*Fazer olhinhos

*Instituto Nina Rosa

*Sutiãs triangulares

* Dezembro 2009

* Outubro 2009

* Setembro 2009

* Agosto 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* Fevereiro 2009

* Janeiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Outubro 2008

* Setembro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Os donos da rua

 

Em uma noite de dezembro passado, um programa da Rádio Universitária ofereceu um show gratuito à população de nossa cidade. Cerca de 2 mil pessoas foram prestigiar o evento, que aconteceu na Concha Acústica da UFC.
A festa foi ótima mas, o que era para ser um programação gratuita, acabou gerando desconforto em algumas pessoas vítima de abusos por parte daqueles que se acham donos da rua, do espaço público.
O absurdo de 5 reais estava sendo cobrado para quem quisesse estacionar em locais PÚBLICOS, como a calçada da biblioteca (que no horário estava fechada). Por acreditarmos e entendermos que se o espaço é público, ele não tem dono e pode ser usado por qualquer cidadão, não pagamos os 5 reais exigidos.
Nossa atitude despertou tamanha fúria no “flanelinha” que resolvemos não arriscar deixá-lo lá  e procuramos outro local para estacionar. A ronda foi chamada, mas nenhuma medida pôde ser tomada porque o rapaz havia “fugido”. Depois de muito rodar conseguimos uma vaga próximo a uma vila de casas, sem ninguém para determinar o valor daquele espaço público.
Curtimos o show, que foi muito bom por sinal, e cerca de meia-noite decidimos voltar para casa. Fomos surpreendidos e irritados mais uma vez. Nosso carro fora arrombado!
Depois dessa noite, nos ficou uma questão: Para podermos desfrutar da programação de nossa cidade temos que pagar um valor determinado pelos “flanelinhas” por um espaço público sob a pena de sermos violentados?
 
Público: do Lat.  publicu


adj.,
relativo ao povo;

que é de todos, comum;

que serve para todos;

notório;

sabido;

Espaço: do Lat.  spatiu


s. m.,
extensão indefinida;

vácuo situado além da atmosfera da Terra, onde se encontram todos os corpos celestes do Universo;

área;

duração;

demora;

adiamento, prorrogação;

porção de tempo entre dois limites, prazo;



1 palavra:
De cruela cruel veneno da silva a 16 de Fevereiro de 2009 às 21:23
sim sim,

para ser um cidadão e ter direito a tudo que está escrito na constituição vc tem que pagar.


Comentar post

*Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


*palavras-chave

* todas as tags

*procurar por aqui

 

*Ana

*Fazer olhinhos

blogs SAPO
RSS