*Fazer olhinhos

*Instituto Nina Rosa

*Sutiãs triangulares

* Dezembro 2009

* Outubro 2009

* Setembro 2009

* Agosto 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

* Abril 2009

* Março 2009

* Fevereiro 2009

* Janeiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Outubro 2008

* Setembro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Os namoros deviam ser só de começo.

Estou para conhecer uma mulher que discorde da seguinte afirmativa: A melhor parte do namoro é o começo.

Não é?!

No começo tem aquela paixão imeeeensa que faz a gente perder o fôlego, suar as mãos e tremer as pernas. (Mais parece um ataque, mas é emoção na verdade.)

A energia sexual transborda toda vez que está a sós com o cara (pelo menos quase todas), pensa nele quase 24 horas por dia e além disso, o coração bate forte até quando estão falando trivialidades.

As ligações? Ihhhhh...Mostramos logo o número do cara aparecendo no telefone para as amigas! A ansiedade grande nessa fase.

No começo, existe uma dedicação mútua incrível. O cara dedica uma grande parte do seu dia para ficar com a moça, as ligações são mais constantes, e a mulher acha que o cara é perfeito. Tudo parece mais feliz, o tal do mundo cor-de-rosa.

Tudo isso devia acontecer durante o namoro todo, que aí nunca nos debateríamos com a dúvida se estamos ainda gostando do cara. Mas, nem tudo são flores, aliás, quase nada...

Aí quando o tempo passa...passa mesmo..2 anos, 3...

As individualidades estão mais firmes (isso na maioria das vezes é bom), o tempo da gente parece ficar mais curto pro outro.

Mas o rosa acaba. A paixão já foi e agora só tem o amor. O que segura a relação é o companheirismo e o respeito. No começo do namoro tinha eles dois, mas não eram os mais essenciais.

A gente fica feliz com os encontros e ligações, mas as reações do corpo são mínimas. Nada de suadeira e tremedeira...Taquicardia, muitas vezes. Pensamos bastante nele, mas nem tanto.

 

Mas, mesmo depois do começo o namoro é legal demais. A gente aprende a respeitar, e muitas vezes se apaixonar, pelas diferenças. Ficamos com raiva e logo descobrimos como é interessante as emoções e reações imediatas, porque muitas vezes reagimos como não pensávamos ser possível. Rimos das brigas até.

Amar faz bem ao coração. E nem só amar, gostar. Cuidar, zelar, se preocupar, rir, chorar. Tudo que tem no namoro faz bem. A tendência é a gente sair bem melhor de um namoro do que quando entramos. Mesmo quando sofremos à beça naquela relação, se nos esforçamos, tiramos ótimas lições.

 

Entretanto, também não conheço mulher que discorde desta:

 

Namorar é bom e faz bem!

 

 

Independente da fase, das crises, das emoções. Todos os namoros estão aí pra crescermos e nos apaixonarmos sempre e sempre! :)

pareço:
o som que tava rolando por aqui...: Satisfy my soul - Bob Marley
palavras-chave:


Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008

Clarice Lispector e seu auto-conhecimento

Auto, mas que muitas mulheres se identificam, assim como eu.

 

Aqui vão algumas citações, escolham "a sua", ou "suas.

 

"Sou como você me vê... Posso ser leve como uma brisa, ou forte como uma ventania, depende de quando, e como você me vê passar!"

 

"..despi de todas as couraças e finalmente tive coragem de me encarar e me mostrar para o mundo..."

 

" A Vida é curta, mas as emoções que podemos deixar, duram uma eternidade"

 

"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas o que é passível de sentido. Eu não: quero é uma verdade inventada. "

 

"Eu não sou promíscua, mas sou caleidoscópica, fascino-me com as minhas mutações faíscantes que caleidoscópicamente registro aqui"

 

"E não caminharei "de pensamento a pensamento" mas de atitude a atitude. "

 



*Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


*palavras-chave

* todas as tags

*procurar por aqui

 

*Ana

*Fazer olhinhos

blogs SAPO
RSS